Como a “complexidade econômica” influencia no PIB de um país?

O conceito de complexidade econômica, estudado pelo físico e economista chileno Cesar Hidalgo, analisa a capacidade de uma economia de produzir bens diversos e complexos e relaciona com o potencial de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto).

Com uma vasta pesquisa acadêmica, ele explora como as economias transformam informação em know-how e como isso influencia o crescimento e desenvolvimento econômico.

Conheça alguns pontos importantes sobre sua abordagem da complexidade na economia:

– Uma das premissas das pesquisas de Hidalgo é que quanto maior a diversidade e complexidade dos produtos que um país pode produzir de forma competitiva, maior é a sua complexidade econômica.

–  Ele desenvolveu o conceito de “espaço do produto” (Product Space), que é uma rede que mostra como os diferentes produtos estão conectados entre si, baseado nas capacidades que eles requerem para sua produção. Isso ajuda a entender quais produtos um país está apto a produzir e as possíveis trajetórias de desenvolvimento e diversificação de suas indústrias.

-Junto com Ricardo Hausmann, Hidalgo criou o Índice de Complexidade de Exportação (veja abaixo), que mede a complexidade dos países baseado na diversidade e “exclusividade” dos produtos que exportam. Países que exportam produtos não apenas diversificados, mas também menos comuns têm índices mais altos, indicando uma economia mais complexa.

– Hidalgo argumenta que a complexidade econômica de um país é um melhor preditor de seu crescimento econômico futuro do que indicadores tradicionais como o Produto Interno Bruto (PIB). Países com maior complexidade econômica estão melhor posicionados para crescimento rápido e sustentável.

Índice de Complexidade de Exportação

O Índice de Complexidade de Exportação visa medir o quão complexos e sofisticados são os produtos que um país exporta. A complexidade das exportações de um país não é medida apenas pelo volume ou valor das mercadorias exportadas, mas também pela diversidade e a exclusividade dos produtos no mercado global.

Este índice parte do princípio de que países que exportam produtos mais complexos possuem uma vantagem competitiva sustentável no longo prazo, pois estes produtos geralmente exigem um nível mais alto de conhecimento, tecnologia e inovação na sua produção, o que pode ser mais difícil de replicar por outros países.

A metodologia de Hidalgo para calcular o Índice de Complexidade de Exportação considera uma rede de produtos exportados e analisa quão conectados eles estão com outros produtos em termos de conhecimento e capacidades produtivas necessárias. Essa abordagem oferece insights valiosos sobre o potencial econômico de um país e pode influenciar decisões políticas e estratégias de desenvolvimento econômico.

Por exemplo, países com alta complexidade em suas exportações tendem a mostrar maior resiliência econômica e crescimento sustentado. O índice ajuda a identificar setores onde um país é particularmente forte e outros onde pode haver espaço para desenvolvimento e inovação.

Receba nossa

Newsletter

Novidades e informações importantes sobre a Convex

Relacionados

Preserve o Seu Patrimônio

Seja um Assinante Convex

plugins premium WordPress

Entre em contato para saber mais sobre nossas soluções e ferramentas para que você se torne um investidor global.