insights

Conheça as 5 ações mais negociadas nos EUA

22.Dezembro.2020

Os Estados Unidos possuem o maior mercado acionário do mundo, com mais de 5.400 empresas listadas em Bolsa. Como base de comparação, isso equivale a mais de 15 vezes o número de companhias listadas na B3 e possibilita para os investidores muito mais opções de escolha, além de uma grande possibilidade de diversificação da carteira de ações.

O volume de negociação das ações norte-americanas também é exponencialmente maior do que os papéis negociados no Brasil. Para se ter ideia, o volume médio diário dos últimos 3 meses do índice Nasdaq foi de US$ 206 bilhões, enquanto o Ibovespa registrou no mesmo período uma média diária de US$ 9,8 bilhões, 20 vezes menos do que o índice dos Estados Unidos.

Confira abaixo as ações mais negociadas nos últimos 3 meses nas bolsas dos EUA:

Apple

Volume médio de negociação diário: US$ 118,8 bilhões

A companhia fundada por Steve Jobs e Steve Wozniak em 1976 é considerada um dos maiores ícones de tecnologia e inovação das últimas décadas. Com sede na cidade de Cupertino, na Califórnia, a história de sucesso da Apple tem muitas fases, entre elas a criação do computador pessoal Macintosh, em 1984, e do iPod, em 2001. Mas foi a criação do iPhone, em 2007,  que colocou a Apple em outro patamar. O aparelho revolucionário incluía no telefone funções como câmera digital, tocador de músicas e aplicativos de acesso à internet.

Em 2020, as ações da Apple registram alta de 81%, impulsionadas pela grande demanda por serviços e produtos de tecnologia gerada pela pandemia de Covid-19.

American Airlines

Volume médio de negociação diário: US$ 75,6 bilhões

Fundada em 1926, a American Airlines realizou seu primeiro voo em 15 de abril daquele ano, da cidade de St. Louis, no Missouri, até Chicago, em Illinois, transportando apenas correspondências. Após quase uma década  fazendo apenas com esse tipo de transporte, a American Airlines entrou na aviação comercial com a aeronave Douglas DC-3, em 1936. Nas décadas seguintes, a empresa cresceu e se estabeleceu como a principal companhia aérea dos EUA.

Em 1990, passou a realizar voos para América Latina e para a Europa e no início dos anos 2000 adquiriu a companhia aérea TWA (Trans World Airlines).  Em 2013, a empresa anunciou fusão com a US Airways.

Como todas as empresas do setor aéreo, a American Airlines foi fortemente afetada pela pandemia de Covid-19 em 2020. Com a interrupção de voos e a queda vertiginosa das receitas, a companhia viu seus papéis despencarem mais de 43% este ano.

Bank of America

Volume médio de negociação diário: US$ 57,8 bilhões

O Bank of America (BofA) é um dos maiores bancos do mundo e foi fundado em 1904 nos Estados Unidos por um imigrante italiano, ainda com nome de Bank of Italy. Na década de 1930, recebeu o nome atual e se consolidou como uma das principais instituições financeiras dos EUA desde então.  Em 2008 adquiriu o banco de investimentos Merrill Lynch por US$ 44 bilhões, passando a atuar como um dos maiores gestores de fortunas do mundo, sob a marca Bank of America Merrill Lynch.

A crise provocada pela pandemia de Covid-19 afetou fortemente as ações do BofA, que chegaram a despencar quase 50% entre fevereiro e março, auge do crash dos mercados em 2020. De lá para cá, as ações vêm se recuperando e já subiram mais de 55% desde a mínima do ano.

No acumulado do ano, no entanto, o desempenho ainda é negativo, com baixa de 18%.

Tesla

Volume médio de negociação diário: US$ 46,5 bilhões

A Tesla foi fundada em julho de 2003, em Palo Alto, Califórnia, pelos engenheiros Martin Eberhard e Marc Tarpenning. O nome da companhia foi inspirado no inventor sérvio-americano Nicola Tesla, conhecido pelas suas contribuições para o projeto do sistema de eletricidade de corrente alternada, além de uma série de invenções principalmente no campo da robótica e eletromecânica.

Elon Musk, atual CEO da companhia, liderou a rodada de investimento Série A e tornou-se presidente Conselho de Administração no início de 2004.

Desde o início, o objetivo da Tesla era a fabricação de automóveis elétricos. O primeiro modelo fabricado foi o esportivo Roadster, que fazia até 350 km em uma carga e acelerava de 0 a 100 km/h em pouco menos de 4 segundos. Em 2012 foi lançado o Model S, um luxuoso sedan de desempenho comparável aos esportivos e com autonomia de 426 quilômetros com apenas uma carga de bateria.

O sistema AutoPilot, desenvolvido pela Tesla e que permite menos intervenções dos motoristas na condução do veículo, vem sendo aperfeiçoado ao longo da última década.

Em 2010, a Tesla abril capital na Nasdaq, onde são negociadas as principais empresas de tecnologia dos EUA. A companhia emitiu 13,3 milhões de ações, a US$ 17 cada, captando cerca de 226 milhões de dólares na época. Hoje as ações da empresa são negociadas a mais de US$ 695, com uma alta impressionante de 756% apenas em 2020.

Pfizer

Volume médio de negociação diário: 41,3 bi

A farmacêutica Pfizer foi fundada em 1849 em Nova Iorque pelos primos Charles Pfizer e Charles Erhart, imigrantes Alemães. Eles começaram produzindo insumos para a fabricação de medicamentos e a empresa ganhou notoriedade mundial quando dupla viabilizou a produção da penicilina em larga escala.

A empresa foi pioneira na produção de antibióticos e hoje possui mais de 150 produtos em diferentes classes terapêuticas para o tratamento de diversas doenças. A empresa voltou a ficar nos holofotes recentemente, ao desenvolver em parceria com a BioNTech uma das vacinas contra a Covid-19. O medicamento está em fase final de testes e deve ser utilizado em escala mundial em 2021.

A Pfizer possui atualmente 58 unidades industriais, distribuídas em 125 países, com a colaboração de 90 mil funcionários.

No ano, as ações da farmacêutica acumulam queda de 3,95%.

 
 
Banner Insights

Convex

Receba nossa Newsletter

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.
Ver Política de Privacidade