insights

ERC-20, ERC-721, ERC-1155: O que são esses padrões?

02.Dezembro.2021

* Por:  Edilson Osório Jr - @eddieoz

Quando entramos no universo dos tokens e NFTs, muitas vezes nos deparamos com essas nomenclaturas que se espalham por todos os lados. Então, primeiramente vamos tentar entender o que é um token.

Sabemos que o Ethereum é um blockchain que possibilita smart-contracts e que foi a primeira plataforma onde um app poderia gerenciar seus próprios recursos financeiros. Essa foi a principal inovação que o Ethereum trouxe para o setor, num momento em que blockchains transacionais como o Bitcoin possuíam limitações em relação à criação de aplicações complexas on-chain, devido a sua arquitetura.

Esses apps (ou dapps - decentralised apps) são os próprios smart-contracts e podem ser programados para as mais diversas funcionalidades, como a criação de tokens.

Mas para a criação de tokens que tenham ampla interoperabilidade, é necessário um processo de padronização, como os padrões ISO que conhecemos pelo mundo. A diferença está apenas na forma como esses padrões são criados.

Esse formato de padrões é muito importante no ambiente de governança descentralizada, e foi baseado no formato que o Bitcoin implementou (BIPs) para que devs do mundo inteiro possam participar desse processo.

O EIP - Ethereum Improvement Proposal

No Ethereum, todas as vezes que é proposto uma mudança ou um novo protocolo, por exemplo, o proponente deve submeter uma EIP - Ethereum Improvement Proposal - que é um documento detalhando a argumentação e os aspectos técnicos desta proposta. Isso é feito em um repositório do github.

Essas propostas passam pelo seguinte ciclo:

  • Idea - a ideia é um pré-rascunho. Ela não será registrada no repositório de EIP’s.

  • Draft - É a primeira versão que será registrada e acompanhada no repositório, como uma EIP em desenvolvimento. 

  • Review - O autor altera para este status quando a EIP está pronta para ser revisada publicamente por outros interessados.

  • Last Call - É a última janela de oportunidade para que a EIP possa ser revisada e receber comentários antes de ser movida para o status FINAL. Normalmente acontece em um período de 14 dias e caso seja necessário, a EIP será movida novamente para o status de Review.

  • Final - Este é o status final de uma EIP, onde ela apenas receberá atualizações de correção ou ajustes menores.

  • Stagnant - Será considerada estagnada uma EIP que esteja no status de Draft ou Review por mais de 6 meses.

  • Withdrawn - A EIP é removida pelo autor. Ela não pode ser recuperada como a estagnada, e caso queira dar continuidade no processo, o autor deverá submeter uma nova EIP

  • Living - Status especial para determinadas EIP, que nunca atingirão o status de FINAL, pois poderão ser atualizadas continuamente. Ex. EIP-1.

Quando a EIP se refere à aspectos técnicos de smart-contracts, após ser aprovada ela então passará a ser chamada de ERC - Ethereum Request for Comments.

Para ficar mais claro, todo padrão ERC obrigatoriamente será criado como uma EIP, assim terá garantido um espaço para discussões por toda a comunidade em um local público e transparente.

Existem hoje centenas de EIPs/ERCs aprovadas através desse procedimento formal e podemos destacar alguns dos mais famosos, como o ERC-20, ERC-721 e ERC-1155, muito comuns hoje em dia. Estes padrões definem tipos de tokens, sendo:

  • ERC-20: Tokens fungíveis

  • ERC-721: Tokens não-fungíveis 

  • ERC-1155: Tokens semi-fungíveis

ERC-20: Tokens fungíveis

É um padrão de smart-contracs que permite a criação de tokens fungíveis no Ethereum, como os conhecidos tokens USDC, USDT ou DAI, onde todos os tokens são iguais e possuem o mesmo valor.

Principais funcionalidades:

  • Transferência de tokens de uma conta (wallet) para outra

  • Verificar o balanço final da conta

  • Verificar o total de tokens criados, disponíveis para a rede

  • Aprovar que uma quantidade de tokens possa ser manipulada por uma conta terceira

ERC-721: Tokens não-fungíveis 

Conhecidos como NFTs, são tokens usados para identificar algo ou alguém como sendo único e exclusivo. É o tipo de token utilizado para criar credenciais, chaves de acesso, tickets para eventos, itens colecionáveis, etc. 

Todos os tokens deste tipo possuem as características do token ERC-20, mas com um diferencial que é um identificador próprio, o que o torna único em sua existência.

ERC-1155: Tokens semi-fungíveis

A ideia é criar uma interface para smart-contracts que possa controlar qualquer número de tokens fungíveis e não fungíveis. Assim, um token ERC-1155 pode ter as mesmas funções de um token ERC-20 e ERC-721, e ambas ao mesmo tempo.

Um exemplo são os itens colecionáveis com edição limitada, onde são criados séries diferentes com um número limitado de itens iguais dentro de cada série ou edição. 

Para entender melhor, podemos exemplificar com os NFTs comemorativos do programa Morning Crypto, encontrados na Galeria do BLOCO.

Para o episódio #100, foi criada uma lembrança especial comemorativa com 100 unidades no total, que puderam ser resgatadas pela audiência durante o programa ao vivo.


 

Todos esses padrões de tokens (e muitos outros), cujos formato e ciclo de vida se inspiraram no modelo de governança do Bitcoin, têm sido adotados por outras plataformas e adaptados aos seus próprios ecossistemas. 

Eles são parte importante da governança desses protocolos e essenciais para a organização, manutenção e implementação de novas funcionalidades, assim como atualização das existentes.

 
 
Banner Insights

Convex

Receba nossa Newsletter

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.
Ver Política de Privacidade