insights

Mercado acionário dos EUA está supervalorizado? Veja opinião de especialistas

15.Abril.2021

A valorização das ações norte-americanas vem chamando atenção do mercado nos últimos anos, especialmente desde o “fundo” atingido em março de 2020, no auge da crise provocada pela pandemia de Covid-19.

O índice Nasdaq, que reúne as maiores empresas de tecnologia do mundo, acumula uma valorização de 104% desde o dia 20 de março do ano passado. Já o S&P 500, valorizou 80% no mesmo intervalo de tempo. Uma alta tão significativa deixou os investidores com a sensação de que uma bolha de ativos pode estar perto de estourar.

Individualmente, as ações de algumas companhias tiveram uma elevação ainda mais expressiva. É o caso da Tesla, empresa de carros elétricos de Elon Musk, que registrou alta de quase 700% em um ano e colocou Musk no topo do ranking de mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada de US$ 181 bilhões.

Em um artigo publicado no final de fevereiro na sua conta do LinkedIn, o megainvestidor Ray Dalio, fundador da Bridgewater Associates, a maior gestora de hedge funds do mundo, analisou a forte valorização do mercado de ações dos EUA, em especial das empresas de tecnologia que compõe o Nasdaq.

Para ele, das 1000 maiores empresas dos Estados Unidos, existe alto risco de bolha para uma parcela pequena de ativos.  

“Existe uma grande divergência nas leituras entre as ações. Algumas ações estão em uma situação de bolhas extremas (particularmente empresas de tecnologia emergentes), enquanto outras ações não estão em situação de bolhas”, afirmou o gestor.

O levantamento efetuado por Dalio apontou que em torno de 5% das empresas avaliadas em uma situação de bolha extrema. Ele destacou que no índice S&P 500 o número é menor, já que várias das empresas ‘infladas’ não fazem parte dele.

Em um artigo recente publicado no site da própria Nasdaq, a consultora financeira Katie Brockman destacou que o mercado de ações norte-americano experimentou uma corrida recorde no ano passado, e que há uma chance de esteja caminhando para uma correção.

“Alguns investidores temem que essa tendência de alta não possa continuar por muito mais tempo e que a bolha do mercado de ações estourará em breve. Quando isso acontecer, os preços das ações podem despencar”, alerta Katie.

Apesar de não cravar que o mercado de ações está em uma bolha, ela afirma que é seguro que haverá uma desaceleração. “Afinal, os preços das ações não podem continuar subindo para sempre. Quando, exatamente, isso acontecerá, ninguém sabe, mas é uma boa ideia estar pronto não importa o que aconteça. É assim que estou preparando minhas finanças para a crise inevitável”, afirma.

Richard Rytenband, economista e CEO da Convex Research, concorda e afirma que existem inúmeros sinais que mostram um cenário de transição de um grande ciclo de alta para baixa no mercado acionário dos EUA. Por isso, os investidores devem ter muita cautela com exposições em ações neste momento.

 
Banner Insights

Convex

Receba nossa Newsletter

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.
Ver Política de Privacidade