insights

O “sapo na panela” e a alta do dólar nos últimos anos

08.Abril.2021

Desde o início da pandemia de Covid-19, o dólar valorizou mais de 40% em relação ao real. Apesar desta alta expressiva nos últimos meses, é preciso lembrar que o preço do dólar vem subindo há anos, mas muitas pessoas insistem em ignorar esse fato. 

Para se ter ideia, em janeiro de 2018 a moeda norte-americana era cotada a R$ 3,15, o que configura uma valorização de 81% em pouco mais de três anos.

Richard Rytenband, economista e CEO da Convex Research, afirma que essa ‘negação’ das pessoas em relação à valorização do dólar pode ser comparada  com a fábula do “sapo na panela”.

Se você jogar um sapo em um caldeirão com água fervendo, ele vai pular imediatamente para fora e conseguirá sobreviver. No entanto, se você colocar o sapo em um caldeirão com água fria e for aumentando a temperatura gradualmente, ele não vai perceber.

O sapo ficará imóvel até que a água ferva e ele morra sem ao menos perceber o que aconteceu. Isso ocorre porque o organismo dos sapos não consegue identificar um aumento gradual de temperatura.

Assim como um sapo na panela, o avanço do dólar vai “cozinhando” as pessoas lentamente, sem que muitos se deem conta dos sinais de alerta. Quando percebem, seu patrimônio já foi totalmente dilapidado e os prejuízos em termos globais são enormes. Por isso, é fundamental ficar atento.

“Quem não negligenciou os sinais está conseguindo preservar seu patrimônio ao longo deste período. Já aqueles que se perderam nas narrativas do tipo: ‘reforma da previdência vai derrubar o dólar’, ‘a cessão onerosa vai trazer tanto dólar para o Brasil que o preço nunca mais vai subir’ ou ‘o real será́ um hedge para a crise mundial do Covid-19’, infelizmente viu seu poder de compra em termos globais encolher bastante” pontua Rytenband.

Ele ainda destaca um agravante para a taxa de câmbio do país: as políticas monetária e fiscal do Brasil, que têm consequências importantes na desvalorização da moeda.

Por isso, o economista alerta que proteger o patrimônio da desvalorização cambial é fundamental, principalmente em um mundo globalizado. Afinal de contas, não podemos esquecer que uma boa parte do que consumimos tem influência do dólar em seu preço, sem contar nos produtos que adquirimos e que são diretamente importados.

Além disso, as viagens internacionais de lazer, negócios ou estudos também ficam mais caras – e em alguns casos, até inacessíveis - se você não tiver uma proteção adequada da sua carteira com ativos em dólares.

Se você já percebeu a importância de dolarizar seus investimentos, mas não sabe como fazer isso, é importante deixar claro que investir em ativos negociados nos Estados Unidos nunca foi tão simples. Se antes a parte operacional era um entrave, atualmente, existem corretoras que possibilitam acesso ao mercado norte-americano de maneira descomplicada e rápida.

 
Banner Insights

Convex

Receba nossa Newsletter

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.
Ver Política de Privacidade