insights

Stress test, backtesting e Vix: como alguns investidores se preparam para eventos inesperados

19.Janeiro.2021

Realizar testes e simulações e acompanhar índices de volatilidade são atitudes comuns entre investidores, que geralmente têm como objetivo reduzir os riscos da carteira e diminuir as chances de perdas acentuadas durante eventos inesperados do mercado.

O stress test, ou teste de estresse, é uma simulação utilizada com frequência até por investidores institucionais com o objetivo de avaliar a vulnerabilidade de um ativo ou de uma carteira de investimentos durante eventos extremos e grandes crises. Esse tipo de teste permite que o investidor procure rapidamente alternativas quando eventos atípicos acontecem, o que reduz significativamente as chances de perdas acentuadas durante momentos de forte volatilidade do mercado.

Os fundos de investimento geralmente usam testes de estresse para determinar o risco do portfólio em relação a possíveis “crashs” do mercado. Normalmente, os gestores utilizam programas proprietários, desenvolvidos sob medida para avaliar como os ativos podem resistir a estes eventos inesperados. Em seguida, eles estabelecem as estratégias de hedge (proteção) necessárias para mitigar as perdas potenciais. 

Já o backtesting é o processo de verificação de uma estratégia de investimento em diferentes cenários que já ocorreram.  O backtesting avalia a viabilidade de uma estratégia, descobrindo como ela funcionaria usando dados históricos. Isso quer dizer que se o backtesting funcionar, os investidores ganham confiança para empregar essa estratégia no futuro.

Um backtest bem conduzido que produz resultados positivos pode indicar aos investidores que aquela estratégia é sólida e provavelmente dará lucros quando for implementada. Já um backtest que produz resultados abaixo do ideal, fará com que os investidores alterem ou rejeitem a estratégia.

 Índice de Volatilidade

Além de utilizarem o teste de estresse e o backtesting, muitos investidores também costumam acompanhar de perto as oscilações do Vix (Volatility Index). Esse indicador mede as expectativas dos investidores para os próximos 30 dias em relação às ações que compõem o S&P 500 (Índice que concentra as empresas listadas mais relevantes dos Estados Unidos).  Ele é calculado com base na comparação entre o preço das ações do S&P 500 e o preço das opções sobre essas ações.

O VIX é conhecido como o “Índice do Medo”, já que reflete as incertezas dos investidores em relação ao mercado. Quanto mais alto estiver o Vix, maiores as incertezas do mercado e maior a expectativa de alta volatilidade das ações.

Banner Insights

Convex

Receba nossa Newsletter

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.
Ver Política de Privacidade