Os países com maior exposição a investimentos na Rússia: Holanda lidera

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A guerra entre Rússia e Ucrânia está nos holofotes de todo o mundo. Enquanto o presidente russo Vladimir Putin intensifica os ataques e tenta tomar o controle de Kiev, a capital ucraniana, a maioria dos países condena os ataques e muitos tentam retaliar economicamente a Rússia.

Mas quais são os países com maior exposição a investimentos na Rússia? Um levantamento efetuado por Richard Rytenband, economista e CEO da Convex Research, com dados do terminal Bloomberg, mostra que a Holanda é o país com maior exposição a investimentos diretos na Rússia, com mais de 10% do PIB (Produto Interno Bruto).

O segundo país com maior exposição é a Irlanda, com quase 8% do PIB. “A Irlanda tem uma exposição majoritariamente em investimento de portfólio, que possui um perfil mais especulativo e prazos mais curtos”, explica Rytenband.

Em seguida aparece a Suíça (perto de 5%), Áustria (em torno de 2% do PIB) e Belarus (também perto de 2% do PIB).

Veja abaixo no gráfico:

russia invest

União Europeia condena ataques da Rússia

A União Europeia (UE) condenou os ataques da Rússia à Ucrânia e muitos países do bloco já anunciaram sanções econômicas contra o país para tentar diminuir o ímpeto de Putin no combate.

Em comunicado, a Comissão Europeia destacou que se mantém “solidária” à Ucrânia.

“A UE mantém-se unida na sua solidariedade com a Ucrânia e continuará a ajudar o país e o seu povo juntamente com os seus parceiros internacionais, através de apoio político, financeiro e humanitário adicional”, diz o texto.

A Comissão Europeia destacou que “reagiu rápida e decisivamente à agressão da Rússia, adotando medidas restritivas que terão consequências graves para a Rússia”.

Em discurso, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, condenou veementemente a ofensiva russa em território ucraniano, afirmando que o ataque é um “choque entre uma ordem baseada em regras e um mundo de agressão”.

“A forma como respondemos hoje ao que a Rússia está fazendo determinará o futuro do sistema internacional”, afirmou von der Leyen.

Ela destacou as medidas que a Europa vem adotando contra a Rússia, entre elas o bloqueio do país no sistema de pagamentos internacionais Swift.

“Essas sanções afetarão fortemente a economia russa e o Kremlin. Estamos desconectando os principais bancos russos da rede SWIFT. Também proibimos as transações do banco central da Rússia. Isso paralisa bilhões em reservas estrangeiras, fechando a torneira da guerra da Rússia e de Putin. Temos que acabar com esse financiamento da guerra”, afirmou.

Receba nossa

Newsletter

Novidades e informações importantes sobre a Convex

Relacionados

Preserve o Seu Patrimônio

Seja um Assinante Convex

Entre em contato para saber mais sobre nossas soluções e ferramentas para que você se torne um investidor global.